Caso Queiroz e Flávio Bolsonaro motiva governo a querer limitar atuação do Coaf

Segunda-feira, 28 de janeiro de 2019 Monitoramento do Coaf A suposta tentativa de proteção ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-...

Segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Monitoramento do Coaf


A suposta tentativa de proteção ao senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), ganhou novas investidas por parte do atual governo. Reportagem da ‘Folha de São Paulo’, da última quinta-feira (24/1), informou que o Banco Central (BC) pretende excluir parentes de políticos da lista de monitoramento obrigatório das instituições financeiras. Além disso, propõe suspender a exigência de que todas as transações bancárias acima de R$ 10 mil sejam notificadas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Se as novas regras forem aprovadas, a vigilância só ocorreria para movimentações acima de R$ 50 mil.

Para dar o viés legal e democrático, o Banco Central está realizando uma consulta pública para que os cidadãos se manifestem. A enquete foi lançada no último dia 17 deste mês e estará disponível até o próximo dia 18 de março. Em nota, a autarquia sustentou que a proposta ‘não isenta os bancos de monitorar transações suspeitas de parentes de Pessoas Politicamente Expostas (PPE). Na verdade torna mais rígidos, abrangentes e eficientes os controles das instituições financeiras para a prevenção à lavagem e dinheiro e ao financiamento do terrorismo (PLDFT)’. Se as medidas forem aprovadas, poderão entrar em vigor a partir de 2020.

“A norma atende às recomendações do Gafi (Grupo de Ação Financeira Internacional) e está alinhada às boas práticas internacionais em PLDFT. O GAFI é o principal organismo internacional sobre PLDFT e congrega mais de 200 países em seus vários grupos, incluindo todos os países do G20”, justificou o BC.

A proposta tenta transferir para os bancos a responsabilidade de fiscalizar quaisquer transações financeiras atípicas e suspeitas e poderia dificultar o combate a crimes do colarinho branco, tais como: lavagem de dinheiro, desvio de verba pública, entre outros.

Logo no segundo dia de governo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) proibiu o Coaf de divulgar e fornecer informações de ‘caráter sigiloso’. Atualmente, o órgão está subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, cujo titular é o ex-juiz federal Sérgio Moro, símbolo de combate à corrupção no país pela Lava-Jato, operação que apura a roubalheira na Petrobras.

Imagem: Gadini / Pixabay / Reprodução /
Creative Commons
Imagem ilustrativa
É de conhecimento público que Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) foi mencionado em relatórios do Coaf por movimentações financeiras atípicas da época que atuava como deputado estadual no Rio de Janeiro. Entre junho e julho de 2017, o parlamentar depositou 48 cheques de R$ 2 mil cada num caixa eletrônico dentro da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Ademais, teria realizado o pagamento de títulos da Caixa Econômica Federal (CEF) de mais de R$ 1 milhão, cujo favorecido não foi identificado, noticiou o Jornal Nacional, da ‘Rede Globo’. Em entrevista exclusiva ao Domingo Espetacular, da ‘Record TV’, ele disse que os depósitos seriam referentes à venda de um imóvel e que estaria quitando uma dívida com o banco público.

O nome de Flávio Bolsonaro apareceu, porque Fabrício Queiroz, um ex-assessor da época da Alerj, está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado Rio de Janeiro (MPRJ), com base nas transações atípicas detectadas pelo Coaf. Em três anos, o ex-servidor, que também é policial aposentado, movimentou cerca de R$ 7 milhões. A suspeita é de corrupção, por meio de uma prática chamada ‘rachadinha’, em que o funcionário devolvia parte dos salários recebidos. Investigações preliminares apontaram depósitos de outros servidores na conta do ex-motorista, que alegou estar se tratando de um câncer.

O parlamentar tenta deslegitimar a atuação do Coaf, alegando que seu sigilo bancário foi, supostamente, quebrado pelo MPRJ, sem autorização judicial. Órgãos de controle e de inteligência costumam notificar à autarquia transações bancárias consideradas suspeitas.

O escândalo envolvendo um dos filhos do presidente da República está provocando repercussão negativa e ofuscando as ações do governo.

Mudança na Lei de Acesso à Informação


No entanto, essas não foram as únicas investidas do governo federal. Na quarta-feira passada (23), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB-SP), que estava como presidente em exercício durante a viagem do titular a Davos, na Suíça, assinou o Decreto nº 9.690/2019, que muda algumas regras da Lei de Acesso à Informação (LAI), Lei nº 12.527/2011, ao permitir que servidores comissionados de escalões mais baixos possam classificar como ‘secretos’ ou ‘ultrassecretos’ documentos e informações de estatais, órgãos públicos e autarquias.

Documentos e dados classificados como ‘ultrassecretos’ podem permanecer em sigilo por até 25 anos.

Para Mourão, a ‘transparência está mantida’ e que o funcionário de baixo escalão não poderá classificar como ‘ultrassecreto’. Somente os ministros. Ele destacou que seriam ‘raríssimas’ as informações ultrassecretas, geralmente ‘planos militares, alguns documentos do Itamaraty, alguns acordos firmados, pouca coisa’.

A medida foi criticada por entidades como a ONG Transparência Internacional, Associação Nacional de Jornais (ANJ), Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e a Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner).

A Transparência Brasil que explicou que o direito à informação é garantido pela Constituição Federal e que a LAI em vigor permite o sigilo de informações em caráter extremo, quando se coloca em risco a soberania nacional, a saúde da população ou a estabilidade financeira do estado.

“A mudança na regulamentação da LAI foi feita sem transparência e diálogo com a sociedade civil (...); assim, recebemos com surpresa que essa mudança tenha sido feita de forma oposta à anunciada pelo ministro da CGU (Controladoria-Geral da União) na reunião, que permanece à frente do órgão na nova gestão”, criticou a Transparência Brasil.

“É verdade que o presente decreto vem corrigir uma eventual incompatibilidade do decreto anterior com a LAI, já que esta (Art. 27 §1º) dava à autoridade responsável o poder de delegar a competência a agentes públicos a classificação de documentos como ultrassecretos. Tal prerrogativa havia sido vedada pela regulamentação anterior. Porém, o atual decreto amplia a possibilidade de uso infundado e excessivo deste instrumento, o que pode vir a prejudicar o monitoramento do poder público e, nos casos em que a classificação seja de fato justificada, estende-se o rol de agentes públicos que tenham acesso a informações que, por representar risco para a sociedade ou para o Estado, deveria ter acesso o mais restrito possível”, continuou a ONG.

Em nota conjunta, Abert, Aner e ANJ afirmaram que o decreto coloca em risco a transparência dos atos governamentais e ‘abriu a possibilidade de restringir o direito constitucional da sociedade e dos cidadãos de acesso a informações de seu interesse’.

A LAI é um instrumento que permite a fiscalização do Estado por parte da sociedade. A medida pode tornar subjetivas as classificações de dados e dificultar o controle por parte dos cidadãos. Ademais, o decreto causa estranheza, tendo em vista que o atual presidente foi eleito com a promessa de maior transparência, inclusive, criticando a corrupção nas gestões petistas. Essa semana, por exemplo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou a lista dos maiores clientes durante os governos passados.

COMMENTS

BLOGGER
Nome

2010,7,2011,1,2012,5,2013,1,2014,41,2015,9,2016,21,2017,3,2018,7,450 anos,1,4G,1,50 anos,1,7 de setembro,1,80 anos,1,A Marcha dos Infames,1,Aborto,9,Abranet,1,Acre,2,Adenor Gonçalves,4,Adidas,2,Adolescência,3,Adriana Ancelmo,1,Aécio Neves,14,Aeroporto Tom Jobim,1,África,4,África do Sul,4,Agronegócio,3,Água,4,Água potável,1,Aids,2,Alberto Cantalice,3,Alberto Nisman,7,Alejandro Maldonado Aguirre,1,Alejandro Toledo,1,Alemanha,4,Alerj,40,Alesp,5,Alessandro Molon,3,Alexandre Cardoso,1,Alexandre de Moraes,1,Alexis Tsipras,4,Aliança Batista,1,Alicia Kirchner,1,Alto do Paraíso (RO),1,Álvaro Uribe,1,Amazonas,4,Ambulantes,1,América Central,4,América Latina,126,Amijubi,1,AMLO,2,Amor à Vida,1,Amor e Revolução,1,Analfabetismo,1,Anatel,8,Andes,1,Angola,1,Angra dos Reis,1,Anhanguera Educacional,1,Animais,3,Anistia Internacional,1,Aniversário,6,Antonio Ledezma,7,Apagão,1,Aquecimento global,1,Arábia Saudita,2,Arena Corinthians,1,Argentina,18,Argos,1,Arlei Rosa,2,Armênia,1,Arquidiocese,1,Article 19,1,Árvore de Natal da Lagoa,2,Ásia,16,Assembleia de Deus,1,ATUALIDADES,157,Aureo Lídio,1,Avaaz,1,Avenida Brasil,1,Avianca,1,Avon,1,Azul,1,Babilônia,1,Bahia,6,Baixada Fluminense,5,Banco do Brasil,2,Banco Itaú,1,Banco Mercantil,1,Band,2,Banda larga,5,Bangladesh,1,Barack Obama,6,Barcas,1,Bares e restaurante,1,Barra Mansa,2,Bayer,1,Beija-Flor,3,Belo Horizonte,3,Bento XVI,1,Bilhete Único,4,Black Bloc,1,Blecaute,1,Bolívia,5,Bolsa Família,3,Boni,1,Bonsucesso,1,Bossa Nova,1,Botucatu,1,Bradesco,6,Brasil,383,Brasília,11,Brazuca,1,BRF Brasil Foods,4,BUC,1,Buscador,1,Cabo Daciolo,8,Cabo Frio,1,Cabralfobia,1,Caetano Veloso,1,Caminhoneiros,2,Campos dos Goytacazes,1,Canadá,1,Câncer,2,Candomblé,1,Carlos Alberto Sardenberg,1,Carlos Lupi,2,Carlos Osório,1,Carmen Aristegui,1,Carnaval,13,Carnavalesca,1,Casamento gay,10,Catalunha,2,Caxias do Sul,2,CBF,3,CBMERJ,1,Ceará,8,Cebela,1,Cedae,9,Cederj,1,Celac,1,Celebridades,4,Celso Lisboa,2,Celso Russomano,1,César Maia,3,Cesva,3,CFM,1,CFP,2,Chapecoense,2,Chapeuzinho Vermelho,1,Chapolin,1,Chaves,1,Chávez,3,Chavismo,11,Cheias de Charme,1,Chico Xavier,1,Chile,15,China,10,Chuvas,1,CICAD,1,Cidade do Samba,1,Ciro Gomes,1,Clarissa Garotinho,1,Claro,3,Cláudia Leitte,1,Cleptocracia,2,CMRJ,3,CNBB,1,CNI,2,CNJ,4,Coaf,2,Coca-Cola,2,Código de Conduta,1,Colégio Pedro II,2,Colômbia,21,Combustível,2,Compaj,4,Complexo da Maré,6,COMUNICAÇÕES,21,Congresso,4,Consumidor,10,COP-15,2,COP-16,2,Copa,1,Copa das Confederações,6,Copa do Mundo,33,Copacabana,3,Coreia do Norte,1,Coreia do Sul,2,Correios,4,Corrupção,7,Costa Rica,2,Cota racial,1,CPI,12,Cremerj,2,Criança,3,Crime,7,Crimes na web,1,Criminalidade,1,Cristina Kirchner,10,Cristo Redentor,2,Crítica,1,Cuba,17,CULTURA,12,CUT,8,Dalai Lama,1,Daniel Ceballos,1,Daniel Guerra,2,Daniel Ortega,3,Danilo Gentili,3,DEM,6,Democracia,4,Dica,2,Dicionário inFormal,1,Dilma Rousseff,110,Diploma,2,Direitos Humanos,41,Distrito Federal,7,Ditadura,2,Ditadura militar,4,Dom Pedro I,1,Dom Pedro II,1,Domino's,1,Donald Trump,14,Drogas,2,Duque de Caxias,6,Ecuavisa,2,Edir Macedo,5,EDITORIAL,6,Edson Fachin,1,Eduardo Cunha,5,Eduardo Guimarães,1,Eduardo Paes,12,EDUCAÇÃO,334,Edward Snowden,1,Egito,2,Eike Batista,4,El Comercio,1,El Salvador,1,Eleições,49,Embratel,1,Emirados Árabes Unidos,1,EMS,1,Enem,20,Energia,3,Enrique Peña Nieto,7,Equador,8,Escola da Rua,1,Escola Municipal Friedenreich,3,Escolas de Samba,1,Escravidão,1,Escravos de Jó,1,Espanha,6,Espírito Santo,6,ESPORTES,25,Estácio,35,Estado laico,2,Estados Unidos,46,Estudantes,1,Etiópia,1,Europa,17,Eutanásia,1,Evo Morales,4,Fabiane Maria de Jesus,1,Facha,1,Faculdade Alfacastelo,1,Faculdade Alvorada,7,Faculdade de São Roque,1,Fades,1,FAIPD,1,Fapan,1,Farc,5,Favela,3,Felipe Calderón,1,Fênix 2,1,Fernando Haddad,10,Fernando Henrique Cardoso,1,Fernando Lugo,4,Fernando Mac Dowell,1,FGV,1,Fidel Castro,1,Fifa,8,Flamengo,1,Flávio Bolsonaro,4,FMC,4,FMI,2,Força Sindical,2,Foro de São Paulo,3,Fortaleza,2,França,1,Francisco Dornelles,3,Francisco I,3,Fuleco,5,Funk,2,Funkódromo,1,Futebol,13,Galileo Educacional,216,Garotinho,5,Gay,14,Geraldo Alckmin,2,Gilberto Gil,1,Globovisión,1,Glória Perez,2,Goiás,2,Google,8,Google AdWords,2,Grécia,7,GRES Estácio de Sá,2,GRES Grande Rio,1,GRES Império Serrano,2,GRES Mangueira,3,GRES Paraíso do Tuiuti,2,GRES Portela,3,GRES São Clemente,1,GRES Unidos da Tijuca,2,Greve,11,Gripe,1,Groupon,1,Grupo de Lima,2,Guanambi,1,Guapimirim,3,Guarda Municipal,2,Guatemala,7,Guido Mantega,1,Guiné Equatorial,1,Haiti,3,Halloween,1,Harry Potter,1,Heello,1,Heinz,1,Heitor Schuch,1,Henrique Capriles,4,Hillary Clinton,2,Holocausto,1,Homofobia,2,Homossexualidade,2,Honduras,6,Hong Kong,2,Horário de verão,5,Hospitais,1,Hotel Urbano,1,Hoy Ecuador,1,HPV,1,HRW,3,Huatabampo,1,Hugo Chávez,24,Humor,2,Hypermarcas,1,Idec,1,Iêmen,1,Igreja Católica,10,IMPD,2,Impeachment,7,Imperatriz Leopoldinense,1,Imposto de Renda,4,Imprensa,2,Indenização,1,Independência,1,Índia,5,Indiana,1,Índio da Costa,1,Indonésia,9,Infobae,1,INFORMAÇÃO ÚTIL,12,Inglaterra,4,Ingrid Betancourt,1,Inocência do Islamismo,1,Insaes,1,Internet,23,Irã,4,Iraque,1,Irlanda,1,Islamismo,4,Israel,4,Itaguaí,2,Itália,1,Itamaraty,2,Iuperj,1,Iurd,10,Jabulani,1,Jacob Zuma,1,Jair Bolsonaro,21,Jamal Khashoggi,1,Jandira Feghali,2,Japão,1,JBS,12,Jean Wyllys,3,Jennifer Lopez,1,Jesus Cristo,1,Jimmy Morales,1,João Dória Jr.,3,Joaquim Barbosa,3,Joesley Batista,1,Jogos,1,Jogos da Baixada,1,Jogos Olímpicos,11,Jornal Cruzeiro do Sul,1,Jornal do Brasil,1,Jornalismo,15,Jornalismo opinativo,10,José Alencar,1,José Antonio Dias Toffoli,2,José Dirceu,4,José Eduardo Cardozo,1,José Genoíno,1,José Luiz Datena,1,José Mojica,1,José Mujica,7,José Serra,2,José Sócrates,1,Joyce Ribeiro,1,Juan Guaidó,1,Juan Manuel Santos,7,Julian Assange,2,Kelly Serra,1,Kroton,11,Lei 43.057,1,Lei 8.069/90,1,Lei 8.078/90,2,Lei 9.504/97,1,Lei da Palmada,1,Lei Menino Bernardo,1,Leopoldo López,10,Liberdade de expressão,16,Light,1,Limonada,1,Língua Portuguesa,1,Livros,2,Lixo,1,Lobão,1,Lobo-mau,1,Luciano Mota,2,Luis Almagro,3,Luiz Fernando Pezão,20,Luiz Sérgio,2,Lula,44,Lumay Barreto,1,Maconha,4,Magé,1,Manuel Zelaya,3,Maomé,1,Maracanã,3,Maranhão,1,Marcela Temer,1,Marcelo Aguiar,1,Marcelo Crivella,16,Marcelo Freixo,6,Marcelo Madureira,2,Marcha da Família,1,Marcha para Jesus,1,Márcia Tiburi,1,Márcio Catão,2,Marco Civil da Internet,6,Marco Feliciano,7,Maria Corina Machado,2,María Corina Machado,2,Marina Silva,5,Marisa Formolo,1,Marisa Letícia,1,Marta Suplicy,1,Mate,1,Mato Grosso,2,Mato Grosso do Sul,1,Mayara Petruso,1,MBL,2,MEC,128,Medicamento,1,MEIO AMBIENTE,2,Meleca,1,Mensalão,9,Mercosul,6,Metrô,3,México,30,Michel Temer,51,Michelle Obama,1,Microsoft,6,Mídia,3,Minas Gerais,9,Mineiros,1,Ministério da Família,1,Ministério da Justiça,1,Ministério da Saúde,8,Ministério do Esporte,1,Ministério do Trabalho,1,Ministério Público,13,Miriam Leitão,1,Miss Universo,4,Mitt Romney,1,MNDH,1,Montes Claros,1,Moreira Franco,4,MPL,1,MST,9,Mudanças climáticas,1,MUNDO,206,Museu do Índio,3,Museu Nacional,1,Música,1,Natal,2,Natan Donadon,1,Natureza,1,Nazismo,1,NBC,3,Nepal,6,Néstor Kirchner,1,Net,1,Nextel,1,Ney Matogrosso,1,Nicarágua,8,Nicolás Maduro,36,Niterói,2,Nordeste,4,Noticiero y Opinión,1,Nova Zelândia,1,Novela,5,Novo,1,Novo site,1,Nuestro México del Futuro,1,Numerologia,2,O Boticário,1,O Globo,1,O Maior Brasileiro de Todos os Tempos,2,OAB,2,OAB-BA,1,OAB-CE,1,OAB-DF,1,OAB-PE,1,OCDE,1,Odebrecht,7,OEA,9,Oi,7,Ônibus,17,ONU,14,Opas,1,Operação Calabar,1,Operação Calicute,4,Operação Carne Fraca,9,Operação Conclave,1,Operação Eficiência,1,Operação Lava-Jato,14,Operação Pausare,1,Operação Recomeço,4,Operação Tergiversação,1,Opinólogo,12,Opinólogo.com,1,Oração do Delegado,1,Ordem,1,Oriente Médio,3,Orlando Silva,1,Os Cavaleiros do Zodíaco,1,Osama Bin Laden,1,Otan,1,Otto Pérez Molina,4,Ozônio,1,P,1,Pai Nosso,1,PAÍS,75,Palestina,2,PAMC,2,Panamá,4,Papai Noel,1,Paperblog,1,Paquistão,3,Pará,2,Paraguai,7,Paraíba,2,Paraná,6,Passagem,4,Pastor Everaldo,1,Pastor Ezequiel Teixeira,1,Pastor Sargento Isidório,1,Pastor Sebastião,1,Paulinho da Força,3,Paulo Maluf,1,Paz,1,PC do B,6,PDT,1,Peccin Agroindustrial,1,Pedofilia,2,Pedro Fernandes,1,Pedro Paulo,2,Pemex,1,PEN,1,Pentecoste,3,Pernambuco,3,Peru,7,Petrobras,17,Petróleo,2,Petrópolis,1,PHS,1,Pitbull,1,Pizza,1,Plutão,1,PMB,1,PMDB,35,PNC,1,PNPS,9,Podemos (PTN),2,Polícia,9,POLÍTICA,230,Politicagem,1,Políticos,1,Polvilho,1,Porto Alegre,1,Porto Rico,2,Portugal,8,Portugal Telecom,1,Positivo,2,PP,6,PPS,3,PR,1,PRB,2,Preconceito,2,Previdência,4,Primeira Dama,1,Princesa Isabel,1,Procon-RJ,2,Procriação,1,Programa Mais Médicos,8,Protesto,22,ProUni,2,Provas,1,PRTB,1,PSB,5,PSC,6,PSD,1,PSDB,35,PSDC,1,PSL,2,PSOL,24,PSTU,1,PT,90,PTN,2,Publicidade enganosa,2,PUC-Campinas,1,PUC-Rio,1,PUC-SP,1,PV,1,Rachel Sheherazade,5,Racismo,2,Rafael Correa,4,Randolfe Rodrigues,1,RCTV,2,Recife,1,Rede Globo,4,Rede Record,4,Rede Sustentabilidade,4,Redes Sociais,7,RedeTV!,1,Reforma da Previdência,3,Reforma Ortográfica,1,Reforma Trabalhista,2,Região Serrana,2,Registro.br,2,Reinaldo Azevedo,3,Reino Unido,4,Relações internacionais,1,Religião,39,Renan Calheiros,2,Repsol,1,República Dominicana,1,Ricardo Barros,1,Ricardo Fabris de Abreu,1,Ricardo Lewandowski,1,Ricky Martin,1,Rio de Janeiro,431,Rio Grande do Norte,2,Rio Grande do Sul,9,Rio Info,1,RJ,12,Roberto Gómez Bolaños,1,Rocinha,2,Romário,6,Romero Jucá,1,Rondônia,1,Roraima,2,Rosinha Garotinho,1,Royalties,1,RSF,1,RTP,1,SAAE-RJ,14,Saint Seiya,1,Salário,3,Salve Jorge,2,San José,1,Sandro Matos,1,Saneamento básico,1,Santa Catarina,2,Santa Maria,4,Santo Antônio de Pádua,1,Santos Dumont,1,São João da Barra,1,São João de Meriti,1,São Paulo,46,São Pedro,1,São Sebastião do Alto,1,Sapezal,1,Saquarema,1,Saudação,1,SAÚDE,18,SBT,14,Seara,1,Segredo,1,SEGURANÇA,22,Semana Santa,1,Senac,18,Senado,5,Sepe/RJ,2,Ser Educacional,7,Sérgio Cabral,15,Sérgio Moro,5,Sergipe,1,Sete,1,Setec,1,Sexo,1,Shopping Nova América,2,Silas Malafaia,8,Sílvio Santos,1,SinMed/RJ,14,Sinpro-Rio,58,SIP,1,Sisu,2,Site,1,Sky,1,Sociedade Brasileira de Instrução,1,Solidariedade,3,Sony,1,Sophia Fernandes,1,Sorocaba,1,SP,3,STF,15,Sub-20,1,Suécia,1,Suesc,6,Suíça,2,Suipa,1,SuperVia,2,Tarcísio Motta,3,Táxi,1,Tecnologia,1,Teleamazonas,1,Telefonia,2,Teleton,1,Televisa,3,Telluride Foundation,1,Teori Zavascki,1,Teresópolis,3,Terra Empresas,3,Terremoto,24,Terrorismo,1,Tibete,2,Tim,4,Tiririca,3,Tirulipa,1,TJRJ,2,Tocantins,1,Trabalho,4,Trânsito,1,TRANSPORTES,17,TRE-AL,1,TRE-RJ,2,Trem,3,Tsunami,3,Turquia,4,TV Aparecida,1,TVE,1,Twitter,1,Uber,1,UBM,1,Ucam,21,Uerj,6,Uezo,1,UFRJ,1,UFSM,4,Uganda,1,UGF,225,Unasul,7,UNE,8,Unesp,1,Unicamp,1,Uniesp,12,Unifieo,2,Unig,1,Unigranrio,4,Uninove,1,Unisuam,2,Unitau,1,UniverCidade,227,Universidade Lusófona,1,Universidade Santa Úrsula,4,Universidades,3,Universidades federais,1,Univisión,4,Unoeste,1,Uol,1,UPP,4,Uruguai,9,UVA,23,Vacinação,3,Vaio,1,Valdemiro Santiago,2,Vaticano,3,Vatileaks,1,Veja,1,Velox,1,Venezuela,84,Vestibular,1,Vigilância Sanitária,1,Vinícius e Tom,1,Violência,3,Viradouro,1,Vivo,4,Votação,2,Washington Reis,4,Webesteira,1,Wikileaks,6,Wikipédia,3,Wilson Witzel,3,Wom,1,Woody Allen,1,Xuxa,2,Yoani Sánchez,1,YoSoy132Media,1,You Tube,6,YPF,1,Zito,3,Zuzeco,1,
ltr
item
Opinólogo - Jornalismo Opinativo: Caso Queiroz e Flávio Bolsonaro motiva governo a querer limitar atuação do Coaf
Caso Queiroz e Flávio Bolsonaro motiva governo a querer limitar atuação do Coaf
https://2.bp.blogspot.com/-YSWZ5IkzT8k/XE-QGIPGVLI/AAAAAAAADnU/L7wcU1DsuMAPnSZvhyEZu_ukkBFxG0ryACLcBGAs/s400/talao%2Bde%2Bcheque.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-YSWZ5IkzT8k/XE-QGIPGVLI/AAAAAAAADnU/L7wcU1DsuMAPnSZvhyEZu_ukkBFxG0ryACLcBGAs/s72-c/talao%2Bde%2Bcheque.jpg
Opinólogo - Jornalismo Opinativo
https://www.opinologo.com.br/2019/01/caso-queiroz-e-flavio-bolsonaro-motiva-governo-a-querer-limitar-atuacao-do-coaf.html
https://www.opinologo.com.br/
https://www.opinologo.com.br/
https://www.opinologo.com.br/2019/01/caso-queiroz-e-flavio-bolsonaro-motiva-governo-a-querer-limitar-atuacao-do-coaf.html
true
5480391970516636544
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Clique para ver Responder Cancelar resposta Deletar By Home PAGES POSTS Clique para ver tudo sobre esta editoria Recomendada para você LABEL ARCHIVE Buscador ALL POSTS Not found any post match with your request Voltar para a Página Incial Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy